Amigos

Depoimentos de quem conhece Antonio Lopes
Ronaldinho Gaúcho, pentacampeão junto com Lopes e treinado por ele no Grêmio em 2000

Tenho muitas recordações do professor Antonio Lopes como amigo e treinador. Poderia descrever alguns destes momentos, mas prefiro lembrar dos ensinamentos, da confiança e apoio que sempre me ofereceu. Acredito que o sucesso do professor Lopes se deve aos conceitos de família e união que nos ensinou. Sempre tentou nos mostrar a importância da união, do grupo, da família  que formamos enquanto equipe e pude entender tudo isso quando conheci seu filho e sua esposa.

 

Um vitorioso dentro e fora de campo. Só tenho a agradecer pela oportunidade de ter trabalhado com um dos melhores treinadores do Brasil. Valeu professor!

 

Com muito carinho, Ronaldinho Gaúcho.

Roberto Dinamite, presidente do Vasco e ex-jogador de Antonio Lopes

Eu conheci o Antonio Lopes nos anos 70, quando estava no início da minha carreira. Ele era auxiliar de preparador físico do Vasco, mas em pouco tempo a sua competência e determinação o levaram a desenvolver seu trabalho na equipe principal. Para mim não foi surpresa, sempre soube que ele chegaria lá.

 

O Lopes foi um dos melhores treinadores com quem trabalhei. Ele me ensinou muita coisa. Gostava dos treinos técnico-táticos que ele desenvolvia e que nos ajudavam a corrigir os erros dentro do campo. Com ele aprendi a dar importância a disciplina técnica. Foi a partir daí que ele conquistou a todos nós, jogadores. O Lopes é uma figura fácil de lidar.

 

Lembro-me com saudades do tempo em que atuamos juntos na Portuguesa (SP) - ele como técnico e eu jogador. Tivemos uma convivência muito próxima pois estávamos hospedados no mesmo hotel. Foi aí que tive a oportunidade de conhecer melhor a excelente figura humana que é o Lopes.

 

Não posso esquecer da sua esposa e do filho que formam uma bela família. Acredito que grande parte do seu sucesso se deve ao apoio da sua família a qual ele construiu cercada de carinho e atenção.

 

Hoje, apesar de estarmos um pouco afastados em função dos compromissos, continuo tendo por ele e sua família, o mesmo carinho e admiração daqueles tempos.

 

Quero reafirmar o quanto lhe sou grato e dizer que me sinto honrado por ser amigo de uma pessoa como ele. Para mim foi muito importante ter trabalhado com o Lopes.

 

Aprendi muito.

 

Mário Celso Petraglia, ex-presidente do Atlético Paranaense

Quando contratamos o técnico Antonio Lopes para vir a ser o responsável pelos destinos de nosso Atlético Paranaense, só o conhecíamos superficialmente, principalmente através de informações e recomendações sobre suas virtudes e experiencias profissíonais. Para nossa surpresa, além de se confirmarem na prática todos os seus méritos, com o trabalho que vimos esse grande conhecedor do futebol desenvolver no campo e fora dele, tivemos o privilégio de  conviver com uma figura humana exemplar. Depois desta convivência, podemos considerar o professor Antonio Lopes um fraterno amigo Infelizmente, para aceitar o desafio maior de conduzir a nossa seleção nacional à conquista do Pentacampeonato mundial de futebol, trazendo essa imensa alegria ao povo brasileiro, ele nos deixou. Felizes ficamos todos com a conquista, mas ao mesmo tempo, nós atleticanos, sofremos pela sua saída e pela descontinuidade de um trabalho que se iniciava em nosso clube e que com certeza, nos daria grandes resultados também.

 

Esperamos um dia termos uma oportunidade de tê-lo novamente junto de nós, para que traga toda sua bagagem, todo seu conhecimento para enriquecer o nosso Clube Atlético Paranaense.

 

Saudações atleticanas, amigo Lopes.

Romeu Masiero, ex-diretor do SC Internacional - RS que levou o treinador para o Sul

Falar do Professor Antonio Lopes, é falar da sua história esportiva, do chefe de família, do pai, do amigo e do profissional competente em todas as áreas que atuou. Eu, sinceramente precisaria de 2 a 3 páginas de jornais, mas não é o caso. Vou falar do período que trabalhamos juntos em 1992, quando eu já sabia de todos estes predicados acima citados, através da imprensa e de informações de amigos importantes ligados ao futebol.

 

Como diretor do Internacional na época, não vacilei em contratá-lo e o resultado foi o último título nacional conquistado pelo clube,  a Copa do Brasil do mesmo ano, além de um título gaúcho, brilhantemente conquistado. Em todas estas conquistas gostaria de ressaltar a importância do trabalho da Dona Elza, com as esposas e filhos dos atletas, dando a eles a segurança de poderem desenvolver em campo todo o seu potencial. Do lado de um grande homem sempre uma grande mulher.  Professor, a família colorada do Sport Club Internacional e eu, particularmente, jamais vamos esquecer do amigo, irmão e grande vencedor.

 

Do seu amigo e irmão Romeu Masieiro

Luis Felipe Scolari, ex-treinador da Seleção Brasileira Pentacampeã, junto com Lopes

Ao amigo Antonio Lopes, Sou muito feliz pela amizade a mim dedicada por ti Lopes e por tua família, desde os tempos que trabalhamos no sul do país. Gostaria de expressar minha gratidão pelos ensinamentos desde 1982/83 quando da visita ao amigo e então técnico do Vasco da Gama. Quis o destino que nos encontrássemos numa grande missão que cumprimos com dignidade e companheirismo dentro de nossas filosofias e com dedicação constante, como foi nosso início e como o é nesse momento. 

 

Um abraço com admiração do sempre amigo Luis Felipe Scolari (Felipão) 

Milton Neves, jornalista

Antonio Lopes é um dos principais amigos que fiz no futebol. Quando ele era técnico do Santos, quebrei um tremendo pau no ar, com ele, no meu programa terceiro tempo. Não gostava do trabalho dele, mas quando o conheci num supertécnico em 99 vi o quanto ele era competente. Devo muito ao Lopes e só depois que gente como ele começou a freqüentar meus programas é que eles decolaram.

 

Esse cara joga no meu time. É, sem dúvidas, uma das figuras mais confiáveis no mundo do futebol.

Eurico Miranda, ex-presidente do CR Vasco da Gama

O Lopes faz parte da história do Vasco. Como muita gente diz, ele é um técnico com a cara do clube. Mas o Lopes não é só um técnico em relação ao presidente do Vasco. É também um amigo e companheiro. Lopes começou sua carreira aqui em São Januário, como auxiliar-técnico, em 1974. Depois como técnico andou por outros clubes, mas nunca perdendo a ligação com o Vasco, tanto assim, que em 1981 fazia sua primeira apresentação como nosso técnico e com uma vitória de 3 a 0 sobre o Fluminense estreiava com pé direito. Nesse dia começava sua trajetória de conquistas em São Januário.

 

Uma coisa que me impressiona no Lopes é a sua capacidade de trabalho e o conhecimento que possui das áreas ligadas a sua atividade. Profissional sério,disciplinador e um homem capaz para trabalhar em equipe. Como declarei muitas vezes, o Lopes está ligado ao Vasco e sempre estará conosco, dentro ou fora de campo.

Wanderley Luxemburgo, treinador campeão brasileiro pelo Cruzeiro e lançado por Lopes no cargo

Muito do que eu tenho no meu trabalho se deve ao Lopes. Foi ele quem me deu a chance quando estava no Olaria e não conseguiria mais jogar, de ser auxiliar dele. Foi assim também no América e depois no Vasco. Aprendi com uma figura que tem capacidade e competência. Gosto muito do Lopes e apesar da distância que temos hoje, somos amigos.

 

Não posso e jamais vou poder esquecer alguém tão importante em minha vida.

Washington Rodrigues, jornalista

Conheci Lopes quando ele era ainda preparador físico, na época do Hélio Vígio. Sempre se destacou pela preocupação de saber mais, se reciclar e tem como uma das grandes virtudes a replica watches de saber ouvir. Lopes é um profundo conhecedor do futebol.Um exemplo é que mesmo sem computador na época em que iniciou como treinador, ficava vendo jogos durante uma noite inteira para marcar tempo de posse de bola, dividindo com Ademar Braga e o professor Maurício. Antonio Lopes sempre se moderniza e por isto é fantástico.

 

Grande abraço e obrigado pela amizade.

Edmundo, campeão brasileiro comandado por Lopes

O professor Antonio Lopes é um amigo que fiz no futebol.  Ele sempre me orientou dentro de campo e fora dele também. Me ajudou muito e foi um brilhante comandante na campanha do título de 1997. Foi o maior ano de minha carreira e ele era o líder. Jamais posso esquecer este detalhe. Muito grato por tudo e conte sempre com a minha lealdade.

 

Edmundo Alves de Souza Neto

Antônio Soares Calçada, ex-presidente do CD Vasdo da Gama e quem levou Lopes para o clube

É um excepcional, honrado e sério homem. É uma pessoa que vale muito e que sempre cumpre seus compromissos. Como profissional, é corretíssimo. Eu cheguei a cogitar sua entrada como gerente de futebol no Vasco mas ele recusou. Quando Ricardo Teixeira me pediu uma opinião e uma sugestão para o cargo de coordenador técnico da CBF, eu indiquei o Lopes, na certeza de que daria certo. 

 

Algumas passagens foram bem marcantes para mim. Em 82, ele foi na minha casa às vésperas da decisão com o Flamengo para pedir autorização de mudar o time que ia para a final. Seu receio era pela barração do Mazaropi, que era um dos líderes do grupo. Dei carta branca, ele mudou e ganhou. Outra passagem foi a da contratação dele. Fui eu quem o chamou para ser treinador do Vasco, quando ele estava no América. Acreditei e mostrei que estava certo.

 

Lopes é um amigo e nossas famílias sempre estiveram juntas. Durante vinte anos nos reunimos na Barra da Tijuca todo o dia primeiro de cada ano para comer camarão à paulista. Isto mostra a nossa amizade.

Carlos Alberto Parreira, ex-treinador da seleção brasileira e conteporâneo de faculdade

É um amigo, uma pessoa que prezo e admiro.Me lembro na faculdade, quando ele estava no último período e eu era calouro. Tivemos uma partida entre veteranos e novatos e o Lopes era muito bom de bola. Eu estava no gol e era muito ruim. Lopes fez 4 gols e me goza até hoje.

 

Nossas famílias se conhecem e convivem numa amizade saudável. Iniciamos nossa carreira como preparadores físicos e ele seguiu para vencer tudo que disputou e que um profissional pode querer. Vitorioso. Ele é um vitorioso.

Ricardo Teixieira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol

Quando pensei em trazer o Lopes para a CBF, pensei em alguém honrado e que tivesse um caráter inatacável. Sem dú vida alguma fiz uma escolha feliz, afinal ele preencheu todos os requisitos, sendo fundamental para a conquista do penta. Lopes é um profissional maravilhoso, bem conceituado, interessado e competente. Ele foi um grande coordenador técnico, um grande presidente da comissã o técnica na campanha da Copa do Japão e da Coréia.r

Bebeto, treinado por Lopes no Vasco e Flamengo

Foi um prazer ter convivido e conhecido um profissional do gabarito do professor Antonio Lopes. Uma pessoa sincera, honesta e transparente, que sempre se caracterizou pela amizade e respeito junto aos atletas. O professor foi muito importante para o meu crescimento profissional e pessoal, orientando-me e ajudando-me principalmente nos momentos adversos. Quero ressaltar também a importância da família do professor para seu sucesso, pois Tia Elza e Juninho representam,sem dúvida alguma, presenças fundamentais em sua vitoriosa carreira.


Sou muito honrado e orgulhoso por ter tido a oportunidade de trabalhar com o professor e me tornar um grande amigo dele e de sua família.

Romário, tetracampeão mundial, lançado por Lopes

O professor Lopes é um nome inesquecível na minha vida. Ele me ensinou muita coisa e foi o responsável pelo meu aperfeiçoamento na parte técnica. Ficávamos depois dos treinos e ele reclamava da maneira como tocar na bola. Ele também me surpreendeu me colocando com a camisa 11, na ponta-esquerda,no campeonato de 85. Me entrosei bem com o Roberto e fiz muitos gols. Agradeço por toda a paciência e ensinamentos.


Obrigado Lopes.

Giovanni Gionídis, presidente do Coritiba Football Club

Na longa caminhada de nossa existência, podemos contar nos dedos as pessoas que nos dizem algo. Conheci  Antonio Lopes numa reunião informal num Hotel do Rio de Janeiro. Após horas de conversa, percebi que aquele encontro trazia um algo a mais, sem, todavia conseguir defini-lo. Meses depois coincidiu do Lopes vir trabalhar como técnico do Coritiba. Com a convivência diária pude perceber o que refletia aquele sentimento: AMIZADE. Amizade de um homem de caráter, honradez, sabedoria, vivência, cordialidade, competência e extrema dedicação ao trabalho.

 

Tenho a certeza de que essa amizade ficará eternizada em nossos espíritos